Em nosso cotidiano somos guiados por estímulos visuais, assim a iluminação acaba direcionando o comportamento das pessoas, ao oferecer sensações de conforto ou de desconforto. Nesse sentido, é fundamental adequar a iluminação dos espaços de acordo com as sensações desejadas, pequenos detalhes fazem a diferença deixando os ambientes mais agradáveis.

As lâmpadas que emitem fachos de luz amarelos, ou mais quentes, são aconchegantes e confortáveis, estimulando o relaxamento e podem ser utilizados em ambientes como quartos, salas e áreas de estar. No entanto, as lâmpadas que emitem luz branca, ou branca-azulada, conhecidas como frias, causam e o efeito oposto e são indicadas para ambientes de maior atividade física e intelectual, como os escritórios industrias e ambientes residenciais (cozinhas, banheiros e área de serviço). 
 

Quarto

O quarto perde iluminação suave, com pontos indiretos, como na imagem abaixo, pode ser solucionado com o uso de abajures, pendentes.

(Fonte: http://casavogue.globo.com/Interiores/Ambientes/noticia/2015/05/20-espacos-inspirados-na-casa-dos-sonhos.html)

 

Banheiro

O banheiro requer uma iluminação geral clara e luz no local do espelho. A dica é utilizar uma luz difusa ou indireta próxima ao espelho, para que o rosto fique iluminado de maneira uniforme e sem sombras. 

(fonte: http://www.decorfacil.com/ambientes-decorados-com-leds/)

 

Cozinha

Na cozinha a iluminação deve ser geral, eficiente e mais clara. Uma dica importante é iluminar bem as bancadas de trabalho, para isso, pode-se acrescentar pontos de luz com foco.

(fonte: http://www.asarquitetasonline.com.br/estudio-para-um-solteiro/)

 

É importante lembrar que as lâmpadas brancas ou amarelas tem a mesma potência e iluminação no ambiente.

Um erro comum é ter ambientes integrados que usam tonalidades diferentes, o sistema de iluminação é aquele que garante o conforto visual. 


Samanta Aimi
Arquiteta e projetista